Aprendendo a criar pôneis

Veja se você é como eu (rs).

Eu: nas últimas semanas tenho lidado com um sentimento forte de frustração. E, pra variar, um sentimento de culpa também, porque na mesma hora em que eu percebo a frustração a culpa vem gritando: “COMO VOCÊ PODE ESTAR SE SENTINDO ASSIM SE VOCÊ TEM SAÚDE, SE ESTÁ CERCADA DE PESSOAS MARAVILHOOOSAS, SE TEM UMA VIDA REPLETA DE REALIZAÇÕES? COMO?”. (rs) Pois é, gente, eu sei. Mas fazer o quê se essa sensação de frustração deu uma leve “estacionada” (rs). Na terapia a gente aprende a acolher todos os nossos sentimentos – mesmo aqueles que nos soam “ruins”, não é mesmo? E é isso que estou tentando fazer. Acolher, me observar e me ouvir para me entender e, então, aprender e evoluir.

Mas por que essa frustração? Porque, de novo, ao invés de criar pôneis, eu andei criando expectativas (🤦🏻‍♀️ rs). Porque, novamente, eu “me esqueci” que as coisas não são como eu crio na minha cabecinha e sim como elas simplesmente são, no tempo que precisam ter. Na vida pessoal e profissional. E aí as expectativas na minha cabeça dão lugar novamente a uma série de ensinamentos que já absorvi mas que adormeceram na minha mente. Ensinamentos vindos de pessoas muito sábias que já habitaram esse mundo ou que ainda habitam ou que, pelo amor do universo, cruzaram o nosso caminho. Eu vou repassar por alguns desses ensinamentos agora (abaixo) e convido você a repassar por esses e pelos ensinamentos que você guarda também 🙂

Tudo muda

Tudo tem seu tempo

“Tudo tem o seu tempo determinado”. (Livro de Eclesiastes da Bíblia)

Confiar é se libertar

“Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?” (Livro de Mateus da Bíblia)

Conhecer a si mesmo é a base de tudo

Não tire conclusões

Um dos quatro compromissos dos Toltecas, “Não tire conclusões” é o terceiro compromisso. Veja uma breve descrição sobre esse compromisso publicada no site _dharmalog.com: “Nós temos a tendência para tirar conclusões sobre tudo. Presumir. O problema com as conclusões é que acreditamos que elas são verdadeiras. Poderíamos jurar que são reais. Tiramos conclusões sobre o que os outros estão fazendo e pensando – levamos para o lado pessoal-, então os culpamos e reagimos enviando veneno emocional com nossa palavra. Por isso sempre que fazemos presunções estamos pedindo problemas. Tiramos uma conclusão, entendemos errado, levamos isso para o lado pessoal e acabamos criando um grande drama do nada. Toda tristeza e drama que você passou em sua vida foram causados por tirar conclusões e levar as coisas para o lado pessoal. Pare um instante para examinar essa afirmativa. Toda a teia de controle entre seres humanos é sobre tirar conclusões e levar as coisas para o lado pessoal”.

Dê importância ao que realmente importa

Fique em paz 🙂

Namastê.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s